Arthur Schopenhauer – O amor é sexual

Mais objetivo e claro do que um psicanalista lacaniano, Schopenhauer concebe o amor como um simples impulso sexual com vistas a propagação da espécie. A razão, guiada pela Vontade, nos impede de constatar nossos impulsos mais primitivos no intuito de ser mais eficiente. O mais impressionante é que o texto foi escrito antes de Freud nascer.

Arthur Schopenhauer – O amor é sexual